AGQ Brasil | Descubra o que é Gestão de Resultados Organizacionais
AGQ Brasil, consultoria, treinamento, auditoria interna em sistemas de gestão como ISO 9001, ISO 14001, ISO 45001, ISO 17025, ISO 37301, ISO 27001, Regimento SiAC do PBQP-H, dentre outros.
Consultoria ISO 9001, Consultoria ISO 14001, Consultoria ISO 45001, Consultoria ISO 37301, Consultoria ISO 17025, Consultoria PBQP-H, Consultoria SiAC, Anexo VII do SiAC, Anexo 7 do SiAC, Auditoria Interna, SGI, SGQ, Auditoria ISO 9001, Auditoria ISO 14001, Auditoria ISO 45001, Auditoria ISO 37301, Auditoria ISO 17025, Auditoria PBQP-H, Auditoria SiAC, Consultoria ISO, Auditoria ISO, Consultoria ISO BH, Consultoria ISO 9001 BH, Consultoria ISO 14001 BH, Consultoria ISO 45001 BH, Consultoria SiAC PBQP-H BH, Consultoria ISO 37301 BH, Consultoria ISO 17025 BH, Belo Horizonte, Consultoria ISO SP, Consultoria ISO 9001 SP, Consultoria ISO 14001 SP, Consultoria ISO 45001 SP, Consultoria SiAC PBQP-H SP, Consultoria ISO 37301 SP, Consultoria ISO 17025 SP, SP, São Paulo, Consultoria ISO RJ, Consultoria ISO 9001 RJ, Consultoria ISO 14001 RJ, Consultoria ISO 45001 RJ, Consultoria SiAC PBQP-H RJ, Consultoria ISO 37301 RJ, Consultoria ISO 17025 RJ, Rio de Janeiro, RJ
4988
post-template-default,single,single-post,postid-4988,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-18920
 

Descubra o que é Gestão de Resultados Organizacionais

Descubra o que é Gestão de Resultados Organizacionais

Saiba mais sobre este modelo de administração de empresas e entenda como ele pode auxiliar no desenvolvimento de sua organização.

Você já ouviu falar em Peter Drucker? Se você atua em áreas relacionadas à administração de empresas, provavelmente sim. O autor é um dos grandes nomes nessa disciplina e o responsável pela ascensão do termo Gestão de Resultados, ou Management by Objectives (MBO), no original, ainda na década de 1950, em seu livro “A Prática da Gerência” (The Practice of Management). 

A essência do conceito é a mesma que se desenvolveu no decorrer das décadas seguintes e hoje faz-se cada vez mais relevante em qualquer perfil de negócio: trata-se do processo de definir objetivos e trabalhar em conjunto para atingi-los numa sequência pré-definida. Assim, o estilo de trabalho se torna mais organizado, com etapas bem definidas e, consequentemente, mais produtivo e administrável. 


Características da Gestão de Resultados
 

Lendo a definição atualmente pode parecer algo comum, especialmente para quem trabalha em uma organização bem estruturada e que já adota o modelo em suas rotinas. Porém, esse foi um estilo de gestão revolucionário para a administração moderna por possuir algumas características peculiares em relação a modelos tradicionais: 

  • Resultados acima de processos: embora seja sempre importante definir padrões e diretrizes, o foco deste modelo está nos fins, e não nos meios. Ou seja, as ações podem ser realizadas com maior autonomia e flexibilidade, desde que garantam ou superem os resultados previstos.
  • Responsabilidade compartilhada: da definição dos resultados, passando por todas as etapas até sua obtenção, a responsabilidade por erros e acertos é totalmente compartilhada. Portanto, uma falha de determinado setor torna-se um problema de todos os envolvidos, sem segregação de responsabilidades.
  • Integração total entre as unidades de negócio: em conexão com o item anterior, é preciso haver trocas e interações constantes entre os setores e membros das equipes, inclusive das lideranças. Ao dividir ações e unificar processos, a Gestão por Resultados propõe um estilo horizontal e acessível, com um foco em comum.
  • Participação ativa das lideranças: mais que delegar, gerir e atuar pontualmente, as figuras de liderança devem desempenhar papel de proximidade e engajamento junto a seus times, atuando em conjunto com líderes de outros setores para garantir os melhores resultados possíveis. 


Por que Gestão de Resultados é importante?
 

  • Transparência e acessibilidade: a definição dos objetivos em conjunto gera maior clareza sobre o que deve ser feito, como, por quem e por quê. O acesso a tais informações é crucial para gerar pertencimento, evitar retrabalhos e ruídos de comunicação.
  • Motivação e coletividade: ao trabalhar em equipes multidisciplinares e com maior autonomia em suas ações, mantendo o foco nos resultados desejados, a tendência é de que existam colaboradores cada vez mais motivados e capazes de efetivamente trabalhar em equipe.
  • Comunicação e produtividade: estes são fatores que estão diretamente conectados. Comunicação horizontal e objetiva contribui para ações assertivas e, consequentemente, para maior produtividade na realização das etapas que levam aos resultados definidos. 

Obviamente, a implantação e manutenção de modelos de gestão como este demandam alto nível de comprometimento e planejamento organizacional. A empresa que almeja fornecer autonomia a seus colaboradores e traçar metas ousadas deve, em primeiro lugar, ter a certeza de que sua estrutura interna, processos e recursos estejam em perfeito funcionamento e alinhados aos objetivos estratégicos. 

Para saber mais, entre em contato com a AGQ. Entender o contexto da sua organização é o primeiro passo para o desenvolvimento e nós podemos ajudar. Conte conosco!

#AGQBrasil #planejamento #comprometimento #motivação #coletividade #acessibilidade #transparência #gestão #resultados